Bê-a-bá do Ser inicia atividades com palestra


Terapeuta fala sobre as oportunidades, a conscientização e a importância da ação


Com a sala repleta e o objetivo de demonstrar que o universo interno do ser humano é a fonte de qualquer mudança positiva que se processa através de movimentos de intenção e dedicação, teve início na semana passada (14) com a palestra A Dinâmica do Eu Criador, realizada no Espaço e Equilíbrio, em Campinas, o projeto Bê-a-Bá do Ser, desenvolvido pela cinesioterapeuta de Indaiatuba, Teresa Cristina Simões.

Com a ajuda do datashow, ela colocou situações constantes em nossas vidas – a falta de um emprego, violência, uma conquista, um nascimento – em um mesmo patamar: o da oportunidade. “Estamos tendo muitas oportunidades para desenvolver o eu criador, boas e também adversas. As boas costumam passar despercebidas, mas para as ruins olhamos com muita atenção e não reconhecemos nelas uma oportunidade. Assim, acabamos recebendo chances de crescer e não as aproveitamos”, explica. “Se a vida é um ciclo de oportunidades, mas elas vêm e a gente não consegue identificá-las, de alguma forma é como se não aceitássemos a vida, nos mantendo na inconsciência”.

Frisando que nem sempre o que é pedido vem na forma como se imagina, ela reforça que é preciso estar atento a cada acontecimento. “Você pede a solução e chega a oportunidade. Você não a reconhece e ela pesa por não ter sido lapidada, não ter sido trabalhada para virar solução. Aprender a enxergá-la é uma etapa crucial para uma superação”.

Caso contrário, Teresa explica que o homem fica estagnado em meio a um caos pessoal ou de massa, suscetível a três estados: a indiferença, o comodismo ou a indignação. O ser humano é tomado então por uma sensação de vazio a qual tenta preencher com as chamadas compulsões – por compra, comida, drogas, sexo, sono – levando à perda da identidade.

“Você tem que tomar uma atitude. Às vezes ela é externa ou interna. Também nem sempre é positiva de imediato. Pode ser o que chamamos de tentativas de acerto. Mas uma vez tomada a atitude e bem processadas as emoções e pensamentos para enriquecer o espírito, você começa a caminhar no eixo evolutivo. Quando você organiza essas coisas, ou começa a valorizar o que tem, ou percebe que estava no comodismo ou indiferença”. Dessa forma, nasce o eu criador, que antes de amadurecer completamente, começa a criar. “O segredo não é tentar evitar os problemas nem se esquivar ou se livrar deles, mas, crescer pessoalmente para se tornar maior que qualquer adversidade”, finaliza a terapeuta.

Ciência

Partindo de premissas científicas como a 1ª Lei da Termodinâmica - “a energia nunca se perde, nunca se cria, sempre se transforma”-, ondas, vibração energética do ser humano, assim como a existência de outros corpos aquém do físico identificados em diferentes frequências e os chackras como pontos de recebimento da energia, a terapeuta faz uma associação entre a potencial vibracional de cada um e a experiência atraída.

Segundo ela, a vibração baixa atrai desacordos que diminuem a percepção da realidade tornando o pensar, sentir e agir deficientes, fazendo com que a pessoa se sinta sem escolhas. “Criar um foco de visão despolarizado nos conduz às diferentes interpretações e escolhas. Esta mobilidade de interpretação acelera a vibração abrindo o campo das possibilidades”, soluciona.

(Matéria publicada no Jornal Exemplo, 23/07/2010)

TERESA CRISTINA SIMÕES

terapeuta transpessoal integrativa

(19) 9 9176.9313 (whatsapp) |  tcris3in1@gmail.com

Avenida João Ambiel, 91| Solar do Itamaracá | Indaiatuba - SP

  • Facebook - Círculo Branco

© 2018 por Mídia.Crawl.